10 Anos em 10 Dias

Pois foi o Beto Straub que nos apresentou a ela, a especial Maria Julia Paes e Silva. Com ela aprendemos o que é cuidar de equipes dentro de um ambiente muito, mas muito sensível mesmo, que é um hospital. Ela nos deu carta branca, deixou a gente aprontar como e onde quiséssemos. A Solenta, por exemplo, queria aprontar na Kombi do PAD – Programa de Assistência Domiciliária. Foi assim que ela foi parar, junto com os médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, TOs, psicólogos, dentro da casa das pessoas, compartilhando histórias e momentos de uma delicadeza e força únicas (essas histórias estão contadas aqui: www.solenta.blogspot.com.br). Enquanto isso a Consuelo acompanhava os profissionais da Clínica Médica, dominando todo o quinto andar. Foram dois anos direto, em que pudemos transformar os ambientes e construir laços entre as equipes. Deu tão certo que o HU – Hospital da USP, passou a nos contratar para trabalhar também com outras equipes. Desse encontro, nasceu outro, tão especial quanto: conhecemos a Dra. Ana Claudia Quintana Arantes, médica paliativista e uma das fundadoras da Casa do Cuidar. Com ela, aprendemos esse universo dos Cuidados Paliativos (que diz respeito a todos nós, vale à pena saber mais!). Formação em Cuidados Paliativos, Conversas com a Morte, Comunicação em Cuidados Paliativos, são muitos encontros com essa equipe que busca cuidar de quem cuida. Essas histórias começaram em 2009 e seguem até hoje. Nosso caso de amor com o HU e com a Casa do Cuidar não tem data para acabar. Maria Julia e Ana Claudia continuam presentes, atuantes e apoiando nossa história de inúmeras maneiras. A última, orientando o projeto O Paciente Simplificado, criação do Francisco Nogueira que tem a POP, mais uma vez, dedicada a melhorar a vida dos profissionais de saúde. Um viva, um abraço apertado, um beijo estalado para essas maravilhosas mulheres!

Comente!